Derivas e Criaturas
Derivas e Criaturas — Novas aquisições da Coleção Municipal de Arte | 19.01 – 19.02.2023

Mais de trinta obras ocuparão os dois pisos da Galeria Municipal do Porto durante Derivas e Criaturas, a primeira exposição do projeto Aquisições, que visa dinamizar a Coleção Municipal de Arte e valorizar o património artístico do Porto através da um programa anual de aquisição de obras de arte.

A seleção das obras esteve a cargo do comité da edição de 2022 do projeto Aquisições, composto pelas curadoras Andreia Magalhães, Margarida Mendes e Melissa Rodrigues, que avaliaram não só propostas diretamente submetidas por artistas e coletivos da cidade, mas também obras em contexto das galerias comerciais da cidade, durante o ano passado. Nesta exposição estarão presentes obras de Alexandra Rafael, Ani Schulze, Ana Vidigal, Carla Cruz e Cláudia Lopes, Clarice Cunha, Dinis Santos, Estefanía Landesmann, Francisco Venâncio, Hilda de Paulo, Inês Leal, Inês d'Orey, Inês Tartaruga Água, Isabel Carvalho, Jiôn Kiim, Joana Patrão, Joana Pimentel, José Loureiro, Laetitia Morais, Maria Oliveira, Mariana Caló e Francisco Queimadela, Marlon de Azambuja, Mónica Baptista, Odair Monteiro, Pedro Proença, Pilar Mackenna, Rebecca Moradalizadeh, Rita Magalhães, Silêncio Coletivo, Tomás Abreu, Valter Ventura e Vera Matias.

4 de fevereiro, 16h00

Visita guiada à exposição com Filipa Ramos

No sábado dia 4 de fevereiro, Filipa Ramos, diretora artística da Galeria Municipal do Porto, fará uma visita guiada à exposição "Derivas e Criaturas".
Entrada livre

Atividade sujeita a inscrição prévia, através do e-mail galeriamunicipal@agoraporto.pt.
galeria

19 de janeiro, 19h00

Inauguração — Derivas e Criaturas

As coleções públicas de arte nunca foram tão importantes como hoje. 
São incríveis cápsulas de tempo. 
Retêm a memória do passado e protegem a memória do futuro, assegurando que a arte que se manifesta hoje é preservada, lembrada e documentada para o amanhã.  
Cruciais para o escrever da história, elas estabelecem padrões importantes para a prática do coleccionismo. Numa lógica distinta das colecções privadas, as coleções públicas são livres de definir os seus próprios critérios e seguir uma agenda relevante para a vida cívica, orientada por valores como a qualidade, a honestidade e a diversidade.  
 
O Comité de Aquisições do ano que passou foi composto por três curadoras ativas no e em redor do Porto: Andreia Magalhães, Margarida Mendes e Melissa Rodrigues. As suas visões, gostos, intuições e agendas materializaram-se em torno da seleção de obras que incorporaram a Coleção Municipal este ano, tornando-a mais diversificada, inclusiva e atualizada, mas também enraizada, intermedial e extremamente graciosa. Todas estes gestos devem ser celebrados. Dedicamos por isso, pela primeira vez na história do projeto Aquisições, uma exposição às novas obras que, tal como um novo grupo que está prestes a juntar-se a uma grande família, irão a partir de agora integrar a Coleção de Arte da nossa cidade.
Com a participação de:

Alexandra Rafael
Ani Schulze
Ana Vidigal
Carla Cruz e Cláudia Lopes
Clarice Cunha
Dinis Santos
Estefanía Landesmann
Francisco Venâncio
Hilda de Paulo
Inês Leal
Inês d'Orey
Inês Tartaruga Água
Isabel Carvalho
Jiôn Kiim
Joana Patrão
Joana Pimentel
José Loureiro
Laetitia Morais
Maria Oliveira
Mariana Caló e Francisco Queimadela
Marlon de Azambuja
Mónica Baptista
Odair Monteiro
Pedro Proença
Pilar Mackenna
Rebecca Moradalizadeh
Rita Magalhães
Silêncio Coletivo
Tomás Abreu
Valter Ventura
Vera Matias



_____


Entrada gratuita.
galeria

19 de janeiro, 19h45

Variações para Piões nº1, de Inês Tartaruga Água

Variações para Piões é um conjunto de exer­cícios que tem como ponto de partida o lançamento do pião. Em Variação n.º 1, Inês Tartaruga Água explora a sonoridade de piões de cerâmica, cujas formas variadas resul­tam em ressonâncias de timbres e alturas distintas por efeito da rotação contínua do próprio objeto. Entram em jogo corpo, matéria e movimento, usando o pião como instrumento que ocupa e se distribui no espaço, através de trajetórias aleatórias que criam uma dimensão sonora espacializada e composições únicas a cada ato, onde o silêncio e a escuta atenta sublimam momentos de tensão, hipnose e meditação.
 
 
Performers: Beatriz Bizarro, Inês Tartaruga Água, Rui Fonseca e Xavier Paes.

Assine a nossa newsletter